header top bar

section content

Simpatizante do prefeito de Marizópolis denuncia falta de médico e diz que UBS´s são cabides de emprego: “O médico atende uma vez por semana”

A redação do Diário do Sertão nesta terça-feira (11), o oposicionista Miguel Neto (PP) reforçou a denúncia de falta de médico no hospital e nas duas UBS´s.

Por Luzia de Sousa

11/07/2017 às 18h12 • atualizado em 11/07/2017 às 22h55

Um morador da cidade de Marizópolis, no Sertão da Paraíba usou sua rede social, Facebook nessa segunda-feira (10), para lamentar a falta de médicos no hospital.

Veja mais!

+ TOQUE DE RECOLHER? Prefeitura de Marizópolis emite notificação proibindo comerciantes de abrirem seus estabelecimentos aos domingos

Zé Vieira batiza sucessor de ‘gerente’, diz que pode deixar vida pública, fala sobre Andaime e afirma que atual prefeito de Marizópolis só inaugura pintura de meio fio. VEJA VÍDEO!

“Decepcionado com o governo de Marizópolis, pois a única coisa que o prefeito garantia em campanha era prioridade a saúde e a única vez que precisei fui informado que só teria atendimento uma vez por semana no hospital”, publicou ele.

O morador explicou que apoiou o projeto político do prefeito José Lins Braga (Zé de Pedrinho-PSDB), mas estaria decepcionado com a gestão e aproveitou para criticar o governo e declarou que as Unidades Básicas de Saúde estão servindo de “cabides de emprego”.

Mais
A redação do Diário do Sertão procurou  nesta terça-feira (11), o oposicionista Miguel Neto (PP) que reforçou a denúncia de falta de médico no hospital e nas duas Unidades Básicas de Saúde do município.

“Um médico da UBS do sítio está indo uma vez por semana atender o pessoal da cidade”, disse Miguel Neto, explicando que a falta de médicos foi devido ter finalizado o convênio do programa federal “Mais Médicos”.

O outro lado
O secretário de saúde da cidade de Marizópolis, Rodrigo Melo disse que a cidade não tem hospital, apenas dois postos de saúde e uma policlínica, para atendimento à população, explicando que nenhum deles funciona 24 horas.

Segundo Rodrigo Melo, a falta de médicos foi devida a ausência dos médicos cubanos, mas assegurou que uma médica já se apresentou e na próxima segunda-feira começa a atender.

Ele explicou que a segunda médica ainda não se apresentou, mas deverá chegar ao município ainda na primeira quinzena deste mês, adiantando que os novos profissionais do “Mais Médicos” são brasileiros que aderiram ao programa federal.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

FORA DE CIRCULAÇÃO

VÍDEO: delegado fala sobre a prisão de homem suspeito de fabricar armas de fogo em Sousa

ELEIÇÕES 2020

VÍDEO: Paula revela quem ela e Zé Aldemir apoiarão nas eleições das cidades de Uiraúna e Santa Helena

EXPLICAÇÕES

VÍDEO: Governador diz que falta de legista no fim de semana no IPC de Cajazeiras está sendo resolvida

CARNE OU OVO?

VÍDEO: após o aumento do preço da carne, consumo de ovos dispara na cidade de Sousa