header top bar

section content

É melhor comer o ovo inteiro ou só a clara? Estudo responde

Ao contrário da crença popular, comer o ovo inteiro após o exercício é melhor para a recuperação muscular do que comer apenas a clara

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

16/01/2018 às 09h01

Pessoas que consumiram o ovo inteiro apresentaram uma síntese de proteína, processo por meio do qual as células geram novas proteínas, 40% melhor do que aquelas que ingeriram apenas a clara. (Foto: Reprodução/iStock)

Não faz muito tempo que o ovo saiu da categoria de vilão para a de herói da dieta. No entanto, ainda restam dúvidas sobre os benefícios da gema, que na maioria de dietas fitness acaba sendo descartada. Segundo os defensores dessa recomendação, para a reconstrução muscular, o ideal é comer apenas a clara, parte do alimento rica em proteínas e baixa em gordura. A gema, por sua vez, teria apenas gordura e, portanto, não traria benefício nenhum. Pelo contrário. Mas, será que é isso mesmo?

De acordo com um estudo publicado recentemente no American Journal of Clinical Nutrition, a estratégia não é eficaz, pelo contrário. Pessoas que consumiram o ovo inteiro apresentaram uma síntese de proteína, processo por meio do qual as células geram novas proteínas, 40% melhor do que aquelas que ingeriram apenas a clara.

O estudo
Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, analisaram dez homens saudáveis que praticavam exercícios. Após um treino de resistência metade dos participantes consumiu uma quantidade de ovos inteiros equivalente a 18 gramas de proteínas e 17 gramas de gorduras e os demais, comeram apenas as claras, totalizando 18 gramas de proteínas e nada de gordura.

Os exames de sangue e as biópsias musculares realizadas logo em seguida mostraram, em primeiro lugar que tanto os ovos inteiros quanto apenas a clara entregaram a mesma quantidade de aminoácidos, moléculas que formam as proteínas. “Nos dois casos, de 60% a 70% dos aminoácidos estavam disponíveis no sangue para formar novos músculos”, informou Nicholas Burd, principal autor do estudo.

Melhor síntese proteica
Por outro lado, aqueles que ingeriram o ovo inteiro apresentaram uma resposta de construção muscular – síntese proteica – 40% maior do que aqueles que comeram somente as claras. Na prática, isso significa que o alimento contribuiu muito mais para a formação de massa muscular.

Segundo os pesquisadores a gema contem proteína, nutrientes e outros componentes alimentares que não estão presentes na gema. Talvez a alguma dessas substâncias ou sua combinação seja o ‘segredo’ para melhorar a capacidade de o corpo utilizar as proteínas ingeridas para fortalecer os músculos.

“Nosso trabalho sugere que consumir proteínas dentro de sua matriz alimentar natural tende a ser mais benéfico para os músculos do que recorrer a fontes isoladas desses nutrientes”, disse Burd.

Veja

Tags:
DESTAQUE INTERNACIONAL

VÍDEO: Em Cajazeiras, palestrante filho de paraibanos fala das suas experiências no Brasil e no exterior

"AQUI NESSA MESA DE BAR"

VÍDEO: Homenagem a garçons de Cajazeiras no programa Xeque-Mate tem música, drinks e boas histórias

SAÚDE E BEM-ESTAR

VÍDEO: Sangramento nas regiões do reto e do ânus pode ser sinal de doença grave, avisa médico

APOIO DE CRAQUE

VÍDEO: Embaixador do Campeonato Paraibano, Hulk diz que está à disposição para ajudar clubes do Sertão