header top bar

section content

VÍDEO! Emoção e lágrimas marcam sepultamento de Rodrigo Gurgel, ex-secretário da prefeitura de Sousa

Rodrigo Gurgel era gerente da agência do SEBRAE em Sousa e já atuou na primeira gestão do Prefeito Fábio Tyrone como secretario de planejamento

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

06/05/2018 às 13h32 • atualizado em 06/05/2018 às 13h40

Foi sepultado no início da tarde deste domingo (06) o corpo do ex-secretário da prefeitura de Sousa, Rodrigo Gurgel, que morreu em um grave acidente entre um carro e uma moto na tarde da sexta-feira (04) no centro da cidade de Sousa.

O velório foi realizado no Cemitério Parque Jardim da Paz e reuniu centenas de pessoas. Emocionados, amigos prestaram as ultimas homenagens à Rodrigo que era casado com a veterinária Kelly Alves e pai de um bebê de apenas oito meses.

Rodrigo era gerente da agência do SEBRAE em Sousa e já atuou na primeira gestão do Prefeito Fábio Tyrone como secretario de planejamento.

Rodrigo era casado com a veterinária Kelly e pai de um bebê de oito meses

Veja também: Ex-secretário da prefeitura de Sousa não resiste e morre vítima de grave acidente

O gestor municipal decretou luto oficial de três dias pela morte de Rodrigo Gurgel.

Velório de Rodrigo Gurgel em Sousa (foto: Charley Garrido)

Velório de Rodrigo Gurgel em Sousa (foto: Charley Garrido)

Veja também:
Prefeito decreta luto oficial em decorrência do falecimento do ex-secretário em Sousa

Sebrae emite nota pelo falecimento do gerente das unidades de Sousa e Cajazeiras

Deputado Lindolfo Pires lamenta falecimento de Rodrigo Gurgel nas redes sociais

DIÁRIO DO SERTÃO

FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Júnior e Jeová começam a ganhar cargos em Cajazeiras e “sinal vermelho foi ligado”, diz colunista