header top bar

section content

Mulher que faleceu em Cajazeiras não foi diagnosticada com gripe H1N1, segundo o Hospital Regional

A assessoria do hospital nos informou que a mulher de 46 anos, cuja identidade não foi liberada pela família, era hipertensa e estava com pneumonia aguda

Por Jocivan Pinheiro

26/05/2018 às 15h25 • atualizado em 26/05/2018 às 17h47

Marta Santana estava com pneumonia aguda

A senhora Marta Santana, 46 anos, que faleceu na manhã de hoje no Hospital Regional de Cajazeiras, não foi diagnosticada com H1N1, segundo informações repassadas ao Diário do Sertão pela assessoria de comunicação do hospital.

A assessoria nos informou que a paciente era hipertensa e estava com pneumonia aguda. O laudo final foi de que ela faleceu vítima de Sepse, uma resposta inflamatória a uma infecção causada por bactérias. No caso da paciente em questão, o foco infeccioso instalou-se nos pulmões.

VEJA TAMBÉM: Após suspeita de H1N1 ser afastada, filho de médico sousense deixa UTI de hospital

Outro caso negado

No mês de abril, a morte de uma criança de 5 anos de idade, natural da cidade de São José de Piranhas, também alertou a população para a gripe H1N1. Ela faleceu após dar entrada na UTI do Hospital Infantil Noaldo Leite, em Patos, mas o laudo final deu negativo para a doença. A criança estava com pneumonia.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ENTREVISTA

Presidenta do Coren diz que enfermeiro pode ter clínica, luta pelo piso salarial e fala sobre concursos

POSSÍVEL CANDIDATO

VÍDEO: Ex-prefeito de Cachoeira dos Índios revela quais os ‘vices dos sonhos’ para sua chapa em 2020

AVENIDA LOTADA

VÍDEO: Show de comunidade católica famosa em todo o Brasil reúne multidão em São José de Piranhas

PREFEITO DE MONTE HOREBE

VÍDEO: Marcos Eron admite querer a reeleição, nega distanciamento da vice e manda recado para oposição