header top bar

section content

Júnior Araújo repudia plano de Zé Aldemir para vender bens e imóveis que pertencem aos cajazeirenses

Júnior Araújo fez o alerta: “Não podemos permitir que Cajazeiras seja colocada à venda!”

Por Luzia de Sousa

22/11/2019 às 15h44 • atualizado em 22/11/2019 às 16h09

Deputado estadual, Júnior Araújo

O deputado Júnior Araújo repudiou nesta sexta-feira (22), o plano da gestão municipal de vender o patrimônio do povo cajazeirense. O pacote enviado à Câmara Municipal previa a venda de 26 bens e imóveis para cobrir rombo da previdência municipal.

VEJA TAMBÉM: Projeto da Prefeitura de Cajazeiras para leiloar imóveis e reforçar caixa do IPAM já está na Câmara

“A população de Cajazeiras precisa saber que, silenciosamente, a gestão municipal planeja uma ação que deixará nossa cidade mais pobre – avançando sobre o patrimônio dos cajazeirenses, dilapidando imóveis e áreas públicas”, denunciou o parlamentar.

Júnior Araújo fez o alerta: “Não podemos permitir que Cajazeiras seja colocada à venda!”

O deputado informou que o plano de comercialização da cidade insere áreas de preservação e terrenos onde a Prefeitura deveria estar erguendo hospital, parques, praças.

Publicou o parlamentar em sua rede social (Foto: Arquivo pessoal)

O deputado parabenizou os vereadores, que estão rejeitando a proposta, mas advertiu que é preciso o engajamento de toda a população para evitar o ataque ao patrimônio de Cajazeiras.

“Até aqui, o senso de responsabilidade de nossos vereadores tem conseguido – na força e na marra – impedir que o atual prefeito coloque essa ostensiva e humilhante placa de venda na cidade. Mas está é uma luta que precisa de reforço. Precisa da sua – da nossa – participação.”, afirmou.

Júnior Araújo informou que o projeto enviado à Câmara Municipal revelou tantos equívocos e erros grosseiros que o próprio gestor se viu obrigado a pedi-lo de volta. A segunda versão, porém, manteve a essência da anterior: a destruição do patrimônio da nossa cidade.

“Uma intenção medíocre, desonesta. E, sobretudo, injusta. Pois não é aceitável, sob nenhum pretexto, que os bens públicos sejam dilapidados para cobrir rombos da ineficiência administrativa. Cajazeiras – senhor prefeito – não está à venda!”, declarou.

CASO
A Prefeitura de Cajazeiras pretende leiloar o mais breve possível alguns terrenos e outros imóveis que pertencem ao município e não estão sendo usados. O objetivo do leilão é aplicar o dinheiro no caixa do IPAM (Instituto de Previdência e Assistência Social de Cajazeiras) para amenizar o rombo financeiro que se acumulou por décadas no órgão.

DIÁRIO DO SERTÃO com assessoria

Recomendado para você pelo google

DESTAQUE

VÍDEO: Projeto de microcrédito coordenado por cajazeirense vence prêmio internacional em São Paulo

SE SENTINDO TRAÍDO

VÍDEO: Ricardo cita nomes responsáveis por racha e rejeita amizade com João: “Está na página deplorável”

FIM DO SONHO?

VÍDEO: Membro do comitê pede explicações sobre a não entrega do projeto do HU do Sertão dentro do prazo

VÍDEO

Júnior promete apoiar Denise para disputar prefeitura de Cajazeiras e denuncia gestão de Zé Aldemir