header top bar

section content

VÍDEO: Motorista denuncia excesso de trabalho na empresa Guanabara antes da tragédia que matou 9 pessoas

“Nós estamos jogados a Deus dará”, diz o motorista, afirmando que permaneceria acordado por mais de 20 horas.

Por Luzia de Sousa

17/02/2018 às 12h20 • atualizado em 17/02/2018 às 08h48

O Jornal de Brasília divulgou nessa sexta-feira (16), uma denúncia do motorista da Expresso Guanabara sobre excesso de trabalho. O motorista identificado por Décio aparece em um vídeo gravado em dezembro do ano passado, há dois meses, antes da tragédia que envolveu um ônibus da empresa e matou nove pessoas.

De acordo com a denúncia, o motorista ficou aguardando acordado a chegada do transporte por 14 horas, e seguiria dirigindo por mais 8 horas, totalizando 22 horas sem dormir. “Nós estamos jogados a Deus dará”, diz Décio.

Em Cajazeiras, de onde partiu o transporte que se envolveu no acidente em Brasília, o vereador Marcos Barros (PSB) e um passageiro denunciaram no mês passado, o descumprimento de acordo entre a Guanabara e o Ministério do Trabalho, depois do acidente que matou 7 pessoas em Sousa, no ano de 2012.

+ VÍDEO: Vereador denuncia empresa Guanabara por utilizar apenas um motorista de João Pessoa a Cajazeiras

+ Colisão entre carreta e ônibus da Guanabara deixa 7 pessoas mortas e 15 feridas

Na época, a empresa se comprometeu em colocar dois motoristas para o longo percurso entre Cajazeiras e João Pessoa. A empresa, porém, não quis se pronunciar sobre o caso.

Veja o diz o Jornal de Brasília!
Um vídeo em que aparece um motorista da Expresso Guanabara — empresa que esteve envolvida no acidente que deixou nove mortos na BR-020 — reclamando das condições de trabalho na companhia levanta questionamentos sobre a tragédia da última quinta-feira (15). Nas imagens, publicadas no YouTube em dezembro do ano passado, o condutor, identificado como Décio, denuncia que os funcionários são submetidos a jornadas excessivas, apontando “falta de comprometimento” por parte da empresa.

“Eu estou desde 20 horas aqui esperando esse carro. Chegou agora quase uma hora da manhã. Guanabara não está tendo compromisso com seus passageiros nem com seus motoristas. Porque eu vou pegar esse carro agora, vou dirigir oito horas pra Barreiras. Já vai fazer 14 horas que eu vou estar acordado. Eu cheguei essa madrugada, eu estou voltando no mesmo dia. Aqui em Goiânia e Brasília, nós estamos jogados a Deus dará”, diz Décio.

VEJA TAMBÉM

+ Comerciante que veio visitar mãe doente em Cajazeiras é vítima fatal do acidente com ônibus do Guanabara

Evidências indicam que motorista de ônibus foi responsável por acidente com 8 mortes, diz delegado

Passageira de Sousa que viajava no ônibus da Guanabara não resiste e marido está em estado grave

Veja lista dos passageiros do ônibus que saiu de Cajazeiras e se envolveu em tragédia; Oito morreram

+ DE POMBAL: Mulher encontra mãe que sobreviveu ao acidente envolvendo ônibus que saiu de Cajazeiras

O JBr. entrou em contato com a empresa, mas não obteve resposta até esta publicação. Ontem, a Guanabara garantiu que Edson Lopes Lima, de 47 anos, morto no acidente, teve o descanso antes de assumir o volante. “Quando tomou ciência do fato, a Guanabara enviou de imediato uma força-tarefa de Brasília para prestar a assistência necessária aos passageiros”, informou, em nota.

A Guanabara declarou ainda que instaurou um procedimento interno para investigar as causas do acidente e contribuirá com as investigações. Segundo informações da Secretaria de Saúde, seis pessoas seguiam internadas até a noite passada. A pasta destacou que um novo boletim médico deve ser divulgado na manhã de hoje.

As reais causas do acidente entre um ônibus e duas carretas ocorrido na manhã de ontem ainda são desconhecidas. A principal suspeita, porém, é que o motorista do coletivo interestadual que percorreu mais de 1,5 mil quilômetros da Paraíba ao Cerrado tenha dormido ao volante e invadido a pista contrária. Sobreviventes falam em zigue-zague na pista e familiares ainda buscam informações oficiais.

Acidente deixou vários mortos e feridos (foto: BM/DF)

Zigue-zague
Às 16h35 de terça-feira, o ônibus da Expresso Guanabara com 44 pessoas a bordo deixou a rodoviária de Cajazeiras, na Paraíba, com destino a Goiânia (GO), dois mil quilômetros distante. A viagem foi brutalmente interrompida 12 horas mais tarde, quando faltavam apenas 300 quilômetros para o destino final. Na BR-020, em um trecho simples com ultrapassagem proibida e sinalizada, o veículo colidiu frontalmente com uma carreta carregada com adubo.

Uma vítima garante que o ônibus patinava na pista. Paulo Jorge de Lima Silva, 29 anos, vinha de Pombal (PB) para trabalhar com o irmão. “Ele andava em zigue-zague de vez em quando. Por certo, quando cochilava”, acredita. A empresa responsável pelo ônibus garante que o condutor, Edson Lopes Lima, 47 anos, teve 20 horas de descanso antes da viagem.

SAIBA MAIS!

+ IMAGENS FORTES! Vídeo mostra resgate das vítimas minutos após o acidente com ônibus da Guanabara que saiu de Cajazeiras

+ 6 pessoas morreram no acidente com ônibus que saiu de Cajazeiras; 4 helicópteros socorreram as vítimas

+ VÍDEO! Ônibus que saiu de Cajazeiras para o Goiás se envolve em acidente deixando mortos e feridos

Paulo Jorge teve ferimentos nas mãos, pernas e coluna. Levado ao Hospital Regional do Paranoá, o vendedor foi medicado, fez exames e passa bem, apesar das dores. “Para quem sobreviveu foi um milagre”, acredita. Ele estava na poltrona 20, do lado oposto ao do motorista. Depois da pancada, cheio de cacos de vidro, ele pulou a janela pensando que o ônibus pegaria fogo. Uma mulher também foi levada à unidade e, na tarde de ontem, passou por cirurgia ortopédica.

Saiba mais
Conforme a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o ônibus envolvido no acidente é um veículo novo, fabricado em 2017, com licenciamento em dia e seguia todas as exigências para operar naquela linha. A suspeita é de que o condutor tenha dormido ao volante.

A Viação Guanabara afirma que prestará assistência às vítimas. Para tanto, a empresa disponibilizou o telefone do SAC 0800-7281992 para atendimento aos familiares dos passageiros que porventura não tenham tido contato com a equipe da força-tarefa.

DIÁRIO DO SERTÃO

Fonte: - http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/video-motorista-de-empresa-de-onibus-que-deixou-9-mortos-na-br-020-denuncia-mas-condicoes-de-trabalho/

VÍDEO

Jovem jornalista estreia programa na TV e conta tudo sobre o Atlético de Cajazeiras no Paraibano 2019

PRATICIDADE NA FISCALIZAÇÃO

VÍDEO: TCE-PB inaugura espaço digital público para ideias tecnológicas de controle dos atos públicos

GRUPOS SE ENFRENTAM NA 1ª FASE

VÍDEO: Dirigentes do Sertão comentam sorteio do Paraibano 2019. Atlético enfrentará o ‘grupo da morte’

ASSISTA!

Imagens de câmeras de segurança mostram assalto a comerciante em frente a banco na cidade de Patos