header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

NA REGIÃO DE SOUSA: Família diz que deficiente físico agredido por juiz passou 9 horas detido e sofreu convulsões em cela

No vídeo que registrou a discussão, o magistrado ordena aos policiais militares que prendam o manifestante: "Eu sou um juiz, prenda esse cidadão"

Por Diário do Sertão

24/05/2018 às 20h44 • atualizado em 24/05/2018 às 21h09

Um vídeo que está circulando nas redes sociais chamou a atenção dos paraibanos e repercutiu em todo o estado nesta quinta-feira (24). As imagens feitas por uma pessoa não identificada mostram uma intensa discussão entre dois homens na BR-230, durante uma manifestação organizada por caminhoneiros próximo ao município sertanejo de Marizópolis, a 457 km de João Pessoa.

Um dos envolvidos na discussão é o juiz Agílio Tomaz Marques, da 1ª e 2ª Vara Mista da Comarca de São João do Rio do Peixe. O outro é Altemir Noia, 45 anos, que é deficiente físico.

Segundo a Polícia Militar, a confusão começou após Altemir bater com um capacete no carro do juiz. Nas imagens, o magistrado aparece empurrando o manifestante e em seguida ordena aos policiais que o prendam: “Eu sou um juiz, prenda esse cidadão e o leve para delegacia”, disse.

Valtemir foi levado até a delegacia após confusão com juiz (foto: reprodução/Facebook)

Nove horas detido

Em contato com a Rádio Diário do Sertão, a senhora Albaniza Fernandes, esposa de Altemir, disse que ele foi agredido, passou mais de nove horas detido na delegacia e por conta da demora, sofreu uma crise convulsiva e precisou ser medicado.

“Ele ficou mantido preso o dia todo. Ele não agrediu ninguém. Pelo contrário, ele quem foi agredido. No início da tarde ele foi solto, mas o juiz ligou para a delegacia e mandou a polícia trazê-lo de volta, onde permaneceu em uma grade com cadeado durante várias horas”, relatou.

Ouça a entrevista com Albaniza Fernandes à rádio Diário do Sertão:


O que diz a Associação dos Magistrados da Paraíba?

O Diário do Sertão conversou também com o vice-presidente da Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB), Max Nunes de França, que disse não ter havido abuso de autoridade no caso.

“O vídeo não mostra a situação desde o início. O que aconteceu na realidade é que o cidadão danificou o carro do magistrado e com isso ele cometeu um crime. O fato é que o juiz deu ordem de prisão e ele estava se recusando a ser preso. Não há abuso de autoridade. O manifestante se recusou a ser preso e inevitavelmente houve a necessidade do uso da força física”.

Ouça a entrevista com Max Nunes na rádio Diário do Sertão:


Boletim de Ocorrência

A Polícia Militar confeccionou um Boletim de Ocorrência sobre o caso. Veja abaixo o que diz o BO:

DANOS: MARIZÓPOLIS – PB, BR – 230, saída para SOUSA -PB, 08:43 desta quinta-feira (24), a guarnição trafegava na BR 230 sentido SOUSA-MARIZÓPOLIS, onde estava acontecendo um protesto com interdição da rodovia e foram solicitados pelo juiz da 5ª VARA DA COMARCA DE SOUSA, informando que ao passar pelo referido protesto com destino a SÃO JOÃO DO RIO DO PEIXE, teve o retrovisor do veículo quebrado pelo capacete do suspeito (capacete estava no braço do motoqueiro). que o juiz deu voz de prisão e acionou a PM para conduzi-lo a DP de SOUSA para as providências que o caso requer.

DIÁRIO DO SERTÃO

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local

EX-ALIADO

VÍDEO: Vereador revela que defender professores foi a ‘bomba’ que iniciou rompimento com José Aldemir