header top bar

section content

Motorista baleado em Cajazeiras por causa de som alto não resiste e morre no Hospital Regional

De acordo com a polícia, motorista e sua sobrinha foram atingidos por disparos efetuados por um policial militar reformado durante discussão por causa de som alto

Por Jocivan Pinheiro

23/12/2018 às 13h24 • atualizado em 23/12/2018 às 13h50

Antônio Ramalho Martins, uma das vítimas dos disparos

O motorista Antônio Ramalho Martins, conhecido como “Hominha”, não resistiu ao ferimento causado por arma de fogo e faleceu na manhã deste domingo (23) em uma sala de cirurgia do Hospital Regional de Cajazeiras (HRC).

Hominha foi atingido na região do tórax. Ele sofreu uma parada cardiorrespiratória, mas foi reanimado pelos médicos. No entanto, seu estado era bastante grave e ele não resistiu.

VEJA TAMBÉMPolicial militar reformado atira em duas pessoas por causa de som alto em Cajazeiras

De acordo com informações da Polícia Militar, Hominha e sua sobrinha, Gislane Ramalho dos Santos, foram atingidos por disparos efetuados por um policial militar reformado durante discussão por causa de som alto. A jovem não corre risco de morte.

O suspeito teria reclamado do volume do som do carro da vítima. A partir daí, teriam iniciado uma discussão até que ele abriu fogo contra Hominha e Gislane, depois foragiu do local. A polícia iniciou diligências para tentar localizá-lo.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ASSISTA À ENTREVISTA

EXCLUSIVO: Em Cajazeiras, Ciro Gomes fala sobre Lula, PT, Bolsonaro, Ricardo, João Azevêdo e eleições

VÍDEO

Empresário revela convite das oposições de Cajazeiras para disputar a prefeitura e derrotar Zé Aldemir

EVENTO CATÓLICO

VÍDEO: I Adora Cristo é sucesso em Cajazeiras, e coordenador da Missão Éfeso acredita em crescimento

SAÚDE BUCAL

VÍDEO: ortodontista sousense revela se é possível rejeição em casos de implantes dentários