header top bar

section content

VÍDEO: Jovem suspeito de homicídio em Cajazeiras se diz inocente e que estava em casa na hora do crime

José Romário é apontado pela Polícia Civil como o suspeito de ter assassinado Francisco da Silva, de 23 anos, na noite desta quinta-feira (16)

Por José Dias Neto

17/09/2021 às 23h38 • atualizado em 17/09/2021 às 23h41

O jovem José Romário, 22 anos, apontado pela Polícia Civil como o suspeito de ter assassinado Francisco da Silva Rolim, de 23 anos, na noite desta quinta-feira (16) na rua Tenente Barbosa na zona norte de Cajazeiras, negou a autoria do crime e disse que provará sua inocência.

Minutos antes de ser encaminhado ao presídio regional de Cajazeiras pelos agentes do Grupo de Repressão Qualificada da Polícia Civil, Romário disse que estava em casa no momento do crime.

VEJA MAIS: 

VÍDEO: Ordem para assassinar jovem na porta da casa dos pais em Cajazeiras foi da ‘Okaida’, diz delegado

‘’Sou inocente, vou provar minha inocência. Eu não tenho nada a declarar. Eu tava em casa. Só falo na presença de meu advogado’’, disse o suspeito em entrevista à TV Diário do Sertão.

José Romário. Foto: Diário do Sertão

A DEFESA

A reportagem da TV Diário do Sertão procurou o advogado Claudenilo Pereira, responsável pela defesa de José Romário, logo após a transferência do suspeito para o presídio. De acordo com o advogado, no momento do crime, Romário estava em casa com sua filha e irmã.

‘’Ele estava em casa com sua filha, sua irmã que estava em sua presença e sua mãe. Quando ouviu os disparos saiu para fora de casa, haja vista ser próximo do local. Os vizinhos viram ele na calçada com sua filha no braço. Depois entrou pra dentro da residência. Duas horas depois foi conduzido pela polícia até a delegacia’’, disse.

Claudenilo Pereira. Foto: Diário do Sertão

Claudenilo Pereira também disse que solicitou as autoridades policiais a realização do exame residuográfico de disparo de arma de fogo que pode detectar se havia pólvora ou não em José Romário.

‘’Pedimos o exame residuográfico que tem validade com confiança de até seis horas depois do disparo e o próprio Romário disse que queria fazer. Esse procedimento foi realizado do IPC de Cajazeiras e vamos mostrar no curso processual de que sua defesa é verdadeira e que ele não concorreu nesse crime’’, afirmou.

Foram detectadas câmeras de segurança nas imediações do local do crime e serão solicitadas as autoridades para serem incluídas no processo.

‘’Identifiquei na região, lugares que tem câmeras de segurança que podem claramente pegar a fuga da pessoa que cometeu o homicídio. Vou solicitar as imagens à polícia. Ele está convicto de que não foi ele. Ele disse que quer segurar a versão de que não cometeu o crime e que irá provar a inocência’’, afirmou.

Francisco da Silva Rolim tinha 23 anos e foi morto a tiros na noite desta quarta-feira (16). (Foto: reprodução/redes sociais).

O HOMICÍDIO

Um jovem foi morto a tiros na noite desta quinta-feira (16) na rua Tenente Barbosa, no bairro Pio X, em Cajazeiras, no Sertão paraibano. Segundo informações da polícia, a vítima, Francisco da Silva Rolim, de 23 anos, foi atingido por diversos disparos de arma de fogo por dois meliantes que chegaram em uma moto já atirando.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), foi acionado, mas ao chegar no local, apenas constatou o óbito. A PM isolou a área até a chegada de peritos da Polícia Civil. Em seguida o corpo foi encaminhado ao Instituto de Perícia Científica (IPC) para realização de exames cadavéricos.

DIÁRIO DO SERTÃO

TRAGÉDIA

VÍDEO: Chefe do DER de Cajazeiras conta detalhes do acidente na PB 400 e reconhece falhas de motorista

REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO

VÍDEO: Colégio Nossa Senhora do Carmo implantará Sistema Farias Brito a partir de 2022 em Cajazeiras

CIDADE EDUCADORA

VÍDEO: Além do 14º salário, prefeito de Monte Horebe anuncia bolsas de até R$ 6 mil para os professores

NA BR 230

VÍDEO EXCLUSIVO: Homem fica gravemente ferido após colisão com carro em rodovia da região de Pombal

Recomendado pelo Google: