header top bar

section content

Gildemar Pontes

Escritor e Poeta. Ensaísta e Professor de Literatura da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, em Cajazeiras. Graduado em Letras pela UFC, Mestre em Letras UERN. Doutorando em Letras UERN. Editor da Revista Acauã e do Selo Acauã. Tem 22 livros publicados e oito cordéis.

É traduzido para o espanhol e publicado em Cuba nas Revistas Bohemia e Antenas. Vencedor de Prêmios Literários locais e nacionais. Foi indicado para o Prêmio Portugal Telecom, 2005, o principal prêmio literário em Língua Portuguesa no mundo. Ministra Cursos, Palestras, Oficinas, Comunicações em Eventos nacionais e internacionais. Faixa Preta de Karate Shotokan 3º Dan.

Email: gilpoeta@yahoo.it

| 19/02/2018 09:36

O problema é da subserviência

No Brasil, nada se faz fruto de planejamento governamental. Os planos de governo ficam no papel e no discurso. Se pensassem no país, os vencedores das eleições aproveitavam o melhor dos planos de candidatos derrotados e incorporariam aos seus planos. A questão central hoje para Temer é aprovar a Reforma da Previdência. Isso não é […]


| 30/01/2018 09:59

O que é história?

História é tudo aquilo que pode se registrar no tempo e que determina o futuro. Então, tudo tem história. De uma mosca e seu único dia ao homem, escapando das cavernas e transformando a natureza. Recortando um fragmento da História vamos para o Brasil. No princípio, não era o caos, era a ordem. Aí vieram […]


| 15/01/2018 20:00

Quem tem medo das diferentes?

Assisto despreocupadamente o documentário “Divinas Divas”, dirigido por Leandra Leal. Um filme que conta a história das primeiras artistas travestis do Brasil. E, enquanto ligo o computador, vou ouvindo os depoimentos de como foi o glamour em Paris, Madri, Berlim… dos shows, performances nos “Cabaret de Lise Mineli” e depois no Brasil. A vida marginal […]


| 23/11/2017 10:56

Exaustão da racionalidade

Quem passou pelo Iluminismo e viu a melancolia morborromântica determinar o comportamento da sociedade pós-industrial, jamais poderia imaginar que a saturação da razão poderia chegar tão longe. Sempre fomos seres bélicos, portanto, assistimos às guerras como sobreposição de modelos ao longo da história. Guerras Santas, guerras sanguinárias, guerras étnico-raciais ou simplesmente guerras de ocupação para […]


| 11/10/2017 10:40

A hipocrisia é uma espécie de ironia?

Acho que o bom debate sempre é importante para que cresçamos como povo e como nação. Em momentos de extrema crise, podemos ver o grau de maturidade da sociedade e a sua coerência na proposta de soluções. Ou, ao contrário, a disseminação de hipócritas, aproveitadores e bajuladores, quase todos incompetentes para se estabelecerem como pessoas […]


| 28/08/2017 10:11

Políticos na lata do lixo

Absurdo o que este governo está fazendo com a Educação, a Saúde, o abandono de qualquer execução de política pública estruturante, além deste crime de lesa pátria que é a venda de um espaço no meio da Amazônia para garimpagem, corte de madeira e expansão do agronegócio predatório. Mais absurdo ainda é a apatia com […]


| 07/08/2017 09:13

O Brasil é um país Maravilhoso

O Brasil é um país maravilhoso. Mas é preciso acabar com esse mito de que o povo é manipulado e faz somente o que a mídia malvada quer. O que temos é uma proliferação de canalhas institucionalizados por uma eleição comprada em todos os níveis. Esses são os nossos maiores manipuladores. O povo se afasta […]


| 24/05/2017 21:25

Tristes trópicos

Por Carlos Gildemar Pontes Entender o sistema é tão necessário como aprender a somar. Não é nem um demérito saber ler, formar-se, passar em concurso, partilhar o conhecimento. Muitos fazem isso até como profissão, caso legítimo dos professores. Então, é a escola o lugar mais importante para alcançar o conhecimento, a compreensão do mundo e […]


| 25/04/2017 17:43

A lição do mestre

Um dia, numa de suas aulas de Literatura, o professor Moreira Campos, mestre do conto nacional, proseava com a turma, naquela sua calma, os olhos espremidos num rosto enrugado, a voz rouca saindo de dentro daquele paletó cinza… Tchecov era um gênio; Maupassant, um virtuoso, Catherine Mansfield, uma extraordinária contadora de histórias, Machado, um monstro. […]


| 25/07/2016 19:11

Chame o ladrão, chame o ladrão

Quando dizem que a política é dinâmica e, ingenuamente, muita gente concorda, é porque a astúcia e o maquiavelismo tomaram conta da arte política e a transformaram em politicagem. Chegar ao poder passou a ser o maior objetivo dos políticos, mesmo que para isso tenham que praticar o submundo da politicagem. O Congresso Nacional parece […]

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!