header top bar

section content

Gildemar Pontes

Escritor e Poeta. Ensaísta e Professor de Literatura da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, em Cajazeiras. Graduado em Letras pela UFC, Mestre em Letras UERN. Doutorando em Letras UERN. Editor da Revista Acauã e do Selo Acauã. Tem 22 livros publicados e oito cordéis.

É traduzido para o espanhol e publicado em Cuba nas Revistas Bohemia e Antenas. Vencedor de Prêmios Literários locais e nacionais. Foi indicado para o Prêmio Portugal Telecom, 2005, o principal prêmio literário em Língua Portuguesa no mundo. Ministra Cursos, Palestras, Oficinas, Comunicações em Eventos nacionais e internacionais. Faixa Preta de Karate Shotokan 3º Dan.

Email: gilpoeta@yahoo.it

| 07/08/2017 09:13

O Brasil é um país Maravilhoso

O Brasil é um país maravilhoso. Mas é preciso acabar com esse mito de que o povo é manipulado e faz somente o que a mídia malvada quer. O que temos é uma proliferação de canalhas institucionalizados por uma eleição comprada em todos os níveis. Esses são os nossos maiores manipuladores. O povo se afasta […]


| 24/05/2017 21:25

Tristes trópicos

Por Carlos Gildemar Pontes Entender o sistema é tão necessário como aprender a somar. Não é nem um demérito saber ler, formar-se, passar em concurso, partilhar o conhecimento. Muitos fazem isso até como profissão, caso legítimo dos professores. Então, é a escola o lugar mais importante para alcançar o conhecimento, a compreensão do mundo e […]


| 25/04/2017 17:43

A lição do mestre

Um dia, numa de suas aulas de Literatura, o professor Moreira Campos, mestre do conto nacional, proseava com a turma, naquela sua calma, os olhos espremidos num rosto enrugado, a voz rouca saindo de dentro daquele paletó cinza… Tchecov era um gênio; Maupassant, um virtuoso, Catherine Mansfield, uma extraordinária contadora de histórias, Machado, um monstro. […]


| 25/07/2016 19:11

Chame o ladrão, chame o ladrão

Quando dizem que a política é dinâmica e, ingenuamente, muita gente concorda, é porque a astúcia e o maquiavelismo tomaram conta da arte política e a transformaram em politicagem. Chegar ao poder passou a ser o maior objetivo dos políticos, mesmo que para isso tenham que praticar o submundo da politicagem. O Congresso Nacional parece […]


| 13/06/2016 18:59

A ignorância é uma doença

Ignorar é a pior forma de ser excluído no mundo para o qual não se sabe os seus por quês. Você é conduzido como se estivesse vendado e acredita que tudo é do jeito que está porque Deus quis. Se é pobre, e o rico lhe explora, é porque sempre foi assim. E vai se […]


| 27/05/2016 12:04

A Fábrica do Crime

Por Carlos Gildemar Pontes Lendo a matéria do Jornal O Povo, de Fortaleza, e de vários blogs, volto a discutir a questão da violência no Brasil. E de cara já indico que os dados estatísticos crescem paralelamente às ações governamentais de negligenciar a Educação e valorizar a governabilidade num sistema falido, viciado e completamente inviável […]


| 18/05/2016 19:50

Raciocínio Lógico

Por Carlos Gildemar Pontes Nas últimas eleições, o PT escolheu a escória do PMDB para governar, porque a ameaça do PSDB representava um retrocesso. Para isso, criou-se uma palavra chamada governabilidade. Pelo Brasil adentro, os militantes do PT correram para os braços do PMDB, que sempre correu para os braços do poder, seja ele qual fosse. […]


| 11/04/2016 23:42

Só um pobre entende outro pobre

Por Carlos Gildemar Pontes – gilpoeta@yahoo.it Ontem, no bar do Fon-Fon, em Cajazeiras, fui surpreendido por um catador que me chamou pelo nome. Apertamos as mãos e trocamos algumas palavras. Ele disse que só um pobre entendia outro pobre. E eu soube muito bem o que ele estava dizendo. Aquela frase ficou na minha cabeça […]


| 22/03/2016 23:36

Um mosquito paralisa o país

Por Carlos Gildemar Pontes –  gilpoeta@yahoo.it *Escritor. Prof. da UFCG. Presidente do PSOL em Cajazeiras Nos meus sonhos de criança eu via meu país livre, produzindo ciência, tecnologia e fabricando figuras ilustres como Einstein, Nietzsche, Da Vinci, Schubert, Pasteur, Lavoisier… Eu esperava todo ano a Academia de Estocolmo anunciar um Prêmio Nobel brasileiro. Em vão. Ao […]


OPINIÃO | 10/11/2015 12:39

O último vôo do caboré – Ao Mestre com carinho

Por Carlos Gildemar Pontes – gilpoeta@yahoo.it Um homem que saiu de um sitiozinho, na cidade de São Mamede, interior da Paraíba e ganhou o mundo. Aderson Graciano de Oliveira, baixinho, negro, carregou o estigma da raça e das mãos calejadas de enxada que foi a sua primeira caneta, na escola da vida no campo.  Quando […]

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!