header top bar

section content

Mariana Moreira

Professora Universitária e Jornalista

Email: altopiranhas@uol.com.br

| 27/10/2017 09:52

Eu, violenta?

De repente, cenas de violência estarrecem e deixam um país em pânico. O susto com a trágica dimensão das tragédias suscita debates acalorados nas páginas de jornal, em telejornais e programas televisivos, nas redes sociais. Especialistas de áreas diversas escancaram suas “sumidades científicas” em explicações “inquestionáveis” acerca de autoria e motivação para as cenas dantescas. […]


| 14/09/2017 17:23

Um canto de amor para Cajazeiras

Um redemoinho buliçoso espalha nuvens de poeira sob o azul céu sertanejo de setembro. De algum recanto de rua restos de flores ganham asas e tingem o infinito de pequenos objetos incorporando o sonho humano de voar. A desidratada paisagem se acanha em espinhos e troncos retorcidos na constituição da reserva de sobrevivência, emoldurando nossas […]


| 31/08/2017 17:16

Dois dedos de prosa com Zé III

Por Mariana Moreira Caríssimo Zé! Cá estamos nós, de novo, nesta prosa, a seco. E, para tornar a conversa menos árida, vamos começar falando de amor. Opa! Não antecipe juízo pernicioso, mas refiro-me a Estrada do Amor. É! Aquele trecho que dá acesso ao Campus da UFCG, que a irreverência popular batiza de Estrada do […]


| 27/07/2017 17:45

Apenas Zé Venga

Quando a esmaecida luz das lamparinas encantava almas penadas, visagens, botijas, as suas histórias de bocas de noite em Impueiras animavam meu universo de criança. Seu porte reto e emagrecido como a encarnar uns e outros Fabiano, Manuelzão, Miguilim, deslizava entre sombras e franjas de flagelados, cassacos, jagunços, cangaceiros. A sua saga de retirante que, […]


| 22/06/2017 19:29

Melancolia junina

As minhas noites de São João, desde a mais tenra infância, sempre tiveram o sabor de um poema de Manoel Bandeira. Mesmo sem conhecer o vate pernambucano, a melancolia esfumaçada da época junina esteve presente na mais longínqua de minhas memórias. Ainda bem criança marca o primeiro São João sem meu irmão Manoel, abruptamente retirado […]


| 14/06/2017 20:06

Réquiem ao velho casarão

Por entre suas grossas paredes ainda ecoavam gritos e risos infantis de crianças de outrora. Atrás de portas e cortinas se encantavam suspiros e sonhos de sinhazinhas ingênuas esperando garbosos cavalheiros. O piso de mosaicos coloridos revelava a posição social de seus proprietários. Na sala de estar ainda pairava no ar sons de prosas, gargalhadas, […]


| 12/05/2017 09:23

O ouro de Moscou e o Triplex do Guarujá

A formação, em 1922, do Partido Comunista Brasileiro marca o início de um importante momento da história brasileira. Buscando organizar, politicamente, a nascente classe operária nacional, o Partidão, como ficou carinhosamente conhecido, seguiu os ensinamentos de velho Marx e buscou costurar a união internacional dos trabalhadores, na esteira da famosa assertiva: “trabalhadores do mundo, uni-vos”. […]


| 28/04/2017 10:12

Desencantando sonhos

Submersa na burocracia que a vida moderna nos presenteia e, sobretudo, nos impõe diariamente, pulula a minha frente, com uma recorrência estonteante, as imagens cientificamente proféticas elaboradas pelo sociólogo alemão Max Weber. Ainda nos derradeiros momentos do século XIX e primeiras décadas do século XX Weber constrói as figuras da “jaula de ferro” e do […]


| 13/04/2017 09:53

Dois dedos de prosa com Zé II

Caríssimo Zé. Antes de qualquer prosa, um desabafo. Depois daquela nossa primeira conversa fui ralhada por alguns que consideraram meu linguajar inadequado ao peso de sua função. Mas, tudo bem, relevei em nome da paixão desmedida que muitos nutrem por seus representantes políticos, não permitindo qualquer opinião que ultrapasse as soleiras da bajulação. Reprimendas a […]


| 06/04/2017 17:34

Entre silêncios e afetos

Em minha infância a sua casa era uma extensão da casa do meu avô materno. Nela encontrávamos arrancho e um gostoso pedaço de bolo de leite que saciava a fome de comida e de afeto. No chão polido de cimento vermelho de tua sala de fora disputávamos acaloradas rodadas do jogo de xibiu enquanto, indolente, […]

Recomendado pelo Google:
Conteúdo Protegido!